Notícias

Falta profissionalismo na contratação, diz especialista em Segurança no Trabalho

Imagem retirada de http://www.mtagora.com.br/cidades/falta-profissionalismo-na-contratacao-diz-especialista-em-seguranca-no-trabalho/84901664
Imagem retirada de http://www.mtagora.com.br/cidades/falta-profissionalismo-na-contratacao-diz-especialista-em-seguranca-no-trabalho/84901664

Alunos do curso de Técnico em Segurança no Trabalho da Secitec em Lucas do Rio Verde participaram ontem à noite (08) da abertura da Semana de Segurança no Trabalho. O evento aconteceu no auditório dos Pioneiros, na Prefeitura Municipal.

Durante a abertura do encontro, que se estende até amanhã, os alunos acompanharam palestra com a diretora técnica de uma empresa que presta consultoria em seis municípios da região médio norte. Ivonete Kohler falou sobre o mercado de trabalho está exigindo dos profissionais. Mato Grosso lidera o ranking nacional de acidentes no trabalho, situação que atrai maior rigor na fiscalização do Ministério do Trabalho e órgãos que atuam na defesa do trabalhador.

“A gente vê a falta de profissionalismo hoje na hora da contratação. Quando a gente vai contratar um técnico a gente tem essa dificuldade. Existem muitas pessoas com diplomas na mão, mas realmente aplicar o que a legislação cobra, o que as normas regulamentadoras exigem, o que é cobrado hoje pelo Ministério do Trabalho, que é o principal órgão fiscalizador”, observa Kohler.

A diretora técnica observa que a região médio norte vive pleno desenvolvimento, fazendo com que duas áreas em especial apresentem maior índice de acidentes de trabalho: construção civil e atividades relacionadas ao agronegócio. Ivonete cita que o segundo setor é o que mais deixa sequelas nos trabalhadores. “A gente vem desenvolvendo um trabalho há 13 anos buscando a redução nos índices de acidentes junto aos proprietários das empresas”, pontua.
 

Um dos professores do curso, Henrique de David, disse que a proposta da Semana de Segurança no Trabalho busca apresentar aos alunos o mercado de trabalho. Além da palestra técnica, os alunos terão oportunidade de apresentar atividades desenvolvidas especialmente para o encontro.
 

De David assinala que o mercado de trabalho é carente e precisa de profissionais qualificados. “É como qualquer outra profissão. Não adiante ter a capacitação, tem que saber sobre o que vai fazer”, avalia.

Fonte: MT Agora - Expresso MT